quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

PSB fecha questão na eleição da Direção da Câmara de S.Paulo

Na reunião da executiva municipal do Partido Socialista Brasileiro (PSB), 6/12, o partido reafirmou a importância de um novo alinhamento partidário em São Paulo, que engloba partidos como o PDT, o PCdoB, o PV e o nosso PSB. Com base nisso a Direção Municipal fechou questão em torno do apoio à candidatura do vereador José Pólice Neto, à Presidência da Câmara Municipal de São Paulo.

Além disso foram tratados outros pontos na reunião da Executiva como
• Novo endereço do Municipal: Rua da Consolação, 331, cj 606;
• Contas do partido em dia;
• Diretrizes para 2011;

Clique aqui e veja a ata da reunião.

Conselho Tutelar é tema de palestra na Câmara Municipal


Companheiros de diversas regiões de São Paulo estiveram ontem, 8/12, na Câmara Municipal participando da palestra “O Papel do Conselho Tutelar na Comunidade”, ministrada pela advogada Adriana Palheta e pela Psicóloga Elizete Miranda.

Esta foi a primeira de uma série de palestras que o diretório municipal promoverá com o objetivo de proporcionar esclarecimentos sobre o papel e a função do Conselho Tutelar, já que nos meses de março e abril do próximo ano haverá na cidade de São Paulo eleições para a escolha dos novos membros do Conselho.

O Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) prevê que em cada Município haverá, no mínimo, um Conselho Tutelar composto de cinco membros, escolhidos pela comunidade, para um mandato de três anos.
O Conselho Tutelar é um orgão público municipal de caráter autônomo e permanente, existente em 35 regiões da cidade, cuja função é zelar pelos direitos da infância e juventude, conforme os princípios estabelecidos pelo Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

Ao Conselho Tutelar são encaminhados os problemas de negligência, discriminação, exploração, violência, crueldade e opressão que tenham como vítimas as crianças e os adolescentes.

Trata-se de um instrumento de trabalho nas mãos da comunidade, que fiscalizará e tomará providências para impedir a ocorrência de situações de risco.

Veja alguns artigos do ECA:

Art. 2° - Considera-se criança, para os efeitos desta Lei, a pessoa até doze anos de idade incompletos, e adolescente aquela entre doze e dezoito anos de idade. Parágrafo Único - Nos casos expressos em lei, aplica-se excepcionalmente este Estatuto às pessoas entre dezoito e vinte e um anos de idade.

Art. 4° - É dever da família, da comunidade, da sociedade em geral e do Poder Público assegurar, com absoluta prioridade, a efetivação dos direitos referentes à vida, à saúde, à alimentação, à educação, ao esporte, ao lazer, à profissionalização, à cultura, à dignidade, ao respeito, à liberdade e à convivência familiar e comunitária. Parágrafo Único - A garantia de prioridade compreende:
a) primazia de receber proteção e socorro em quaisquer circunstâncias;
b) precedência do atendimento nos serviços públicos ou de relevância pública;
c) preferência na formulação e na execução das políticas sociais públicas;
d) destinação privilegiada de recursos públicos nas áreas relacionadas com a proteção à infância e à juventude.

Art. 11 - É assegurado atendimento médico à criança e ao adolescente, por meio do Sistema Único de Saúde, garantido o acesso universal e igualitário às ações e serviços para promoção, proteção e recuperação da saúde.
§ 1° - A criança e o adolescente com deficiência receberão atendimento especializado.
§ 2° - Incumbe ao Poder Público fornecer gratuitamente àqueles que necessitarem os medicamentos, próteses e outros recursos relativos ao tratamento, habilitação ou reabilitação.

Art. 12 - Os estabelecimentos de atendimento à saúde deverão proporcionar condições para a permanência em tempo integral de um dos pais ou responsável, nos casos de internação de criança ou adolescente

Art. 56 - Os dirigentes de estabelecimentos de ensino fundamental comunicarão ao Conselho Tutelar os casos de:
I - maus-tratos envolvendo seus alunos;
II - reiteração de faltas injustificadas e de evasão escolar, esgotados os recursos escolares;
III - elevados níveis de repetência


Atribuições do Conselho Tutelar ECA - Lei Federal 8069/90.

Art. 13. Os casos de suspeita ou confirmação de maus-tratos contra criança ou adolescente serão obrigatoriamente comunicados ao Conselho Tutelar da respectiva localidade, sem prejuízo de outras providências legais.
(este artigo é a maior novidade do ECA, pois estabelece a competência do Conselho Tutelar para todos os casos envolvendo crianças e adolescentes).


Art. 136. São Atribuições do Conselho Tutelar:
I - atender às crianças e aos adolescentes nas hipóteses previstas no arts. 98 e 105, aplicando as medidas previstas no art. 101, l ao VI;
II - atender e aconselhar aos pais ou responsáveis, aplicando a medidas previstas no art. 129,1 ao VII;
III - promover a execução de suas decisões, podendo para tanto:
a) requisitar serviços públicos nas áreas de saúde, educação, serviço social, previdência, trabalho e segurança:
b) representar junto à autoridade judiciária nos casos de descumprimento injustificado de suas deliberações:
IV - encaminhar ao Ministério Público notícia ou fato que constitui infração administrativa ou penal contra os direitos da criança ou d adolescente;
V - encaminhar à autoridade judiciária os casos de sua competência;
VI - providenciar a medida estabelecida pela autoridade judiciária dentre as previstas no art. 101, dela VI, para adolescente autor de ato infracional;
VII - expedir notificações;
VIII - requisitar certidões de nascimento e de óbito de criança o adolescente quando necessário;
IX - assessorar o Poder Executivo local na elaboração da proposta orçamentária para planos e programas de atendimento dos direitos d criança e do adolescente;
X - representar, em nome da pessoa e da família, contra a violação dos direitos previstos no art. 220 parágrafo 3º, inciso II da Constituição Federal;
XI - representar ao Ministério Público para efeito das ações de perda ou suspensão do pátrio poder:

Art. 98. As medidas de proteção à criança e ao adolescente sã aplicáveis sempre que os direitos reconhecidos nesta Lei forem ameaçados ou violados:
I - por ação ou omissão da sociedade ou do Estado;
II - por falta, omissão ou abuso dos pais ou responsável;
III - em razão de sua conduta.

Art. 105. Ao ato infracional praticado por crianças corresponderão a medidas previstas no art. 101 do ECA.

Art. 101. Verificada qualquer das hipóteses previstas no art. 98, autoridade competente poderá determinar, dentre outras, as seguintes medidas:
I - encaminhamento aos pais ou responsável, mediante termo d responsabilidade;
II - orientação, apoio e acompanhamento temporários;
III - matricula e freqüência obrigatórias em estabelecimento oficial d ensino fundamental;
IV - inclusão em programa comunitário ou oficial de auxílio à família, à criança ao adolescente;
V - requisição de tratamento médico, psicológico o psiquiátrico, em regime hospitalar ou ambulatorial;
VI - inclusão em programa oficial ou comunitário de auxílio, orientação e tratamento à alcoólatras e toxicômanos;
VII - abrigo em entidade.
Art. 129. São medidas aplicáveis aos pais ou responsável:
I - encaminhamento a programa oficial ou comunitário de promoção da família;
II - inclusão em programa oficial ou comunitário de auxilio, orientação e tratamento à alcoólatras e toxicômanos;
III - encaminhamento a tratamento psicológico ou psiquiátrico;
IV - encaminhamento a cursos ou programas de orientação;
V - obrigação de matricular o filho ou pupilo e acompanhar sua freqüência e aproveitamento escolar;
VI - obrigação de encaminhar a criança ou adolescente a tratamento especializado;
VII - Advertência.

Art. 96. As entidades governamentais e não-governamentais, referidas no art. 90, serão fiscalizadas pelo Judiciário, pelo Ministério Público e pelos Conselhos Tutelares.

Art. 90. As entidades de atendimento são responsáveis pela manutenção das próprias unidades, assim como pelo planejamento e execução de programas de proteção e sócio-educativos destinados à criança e adolescente, em regime de:
I - orientação e apoio sócio-familiar,
II - apoio sócio-educativo em meio aberto;
III - colocação familiar;
IV - abrigo,
V - liberdade assistida;
VI -semiliberdade;
VII - internação.

Parágrafo Único - As entidades governamentais e não-governamentais deverão proceder a inscrição de seus programas, especificando os regimes de atendimento, na forma definida neste artigo, junto ao Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente, o qual manterá registro das inscrições e de suas alterações, do que fará comunicação ao Conselho Tutelar e à autoridade judiciária.

Art. 191. O procedimento de apuração de irregularidades em entidades governamentais e não-governamentais terá início mediante portaria de autoridade judiciária ou representação do Ministério Público ou do Conselho Tutelar, onde conste, necessariamente, resumo dos fatos.


Art. 194. O procedimento para imposição administrativa por infração às normas de proteção à criança e ao adolescente terá início por representação do Ministério Público, ou do Conselho Tutelar, ou auto de Infração elaborado por servidor efetivo ou voluntário credenciado, e assinado por duas testemunhas, se possível.

Fonte: Portal Conselho Tutelar

terça-feira, 30 de novembro de 2010

Palestra sobre Conselho Tutelar reúne companheiros do PSB na Câmara

No dia 08 de Dezembro, às 19h, o PSB Municipal promove a palestra “O Papel do Conselho Tutelar na Comunidade”, ministrada pela advogada Adriana Palheta e pela Psicóloga Elizete Mirante. O evento será realizado no auditório 1º de maio, na Câmara Municipal de São Paulo.

A apresentação faz parte de um ciclo de palestras que serão realizadas com o intuito de esclarecer o papel e a função do Conselho Tutelar, já que nos meses de março e abril do próximo ano haverá na cidade de São Paulo eleições para a escolha dos novos membros do Conselho.

Na região de abrangência de cada Subprefeitura há um Conselho Tutelar formado por 5 membros eleitos pela comunidade da área. No total são 31 conselhos na cidade de São Paulo.

O Conselho Tutelar é um órgão autônomo previsto pelo Estatuto da Criança e do Adolescente e tem como principal função zelar para que o direito das crianças e dos adolescentes seja cumprido.

Saiba mais sobre o Conselho Tutelar:

O que é conselho tutelar?
O Conselho Tutelar é um orgão público municipal de caráter autônomo e permanente, existente em 35 regiões da cidade, cuja função é zelar pelos direitos da infância e juventude, conforme os princípios estabelecidos pelo Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

Quem são os Conselheiros Tutelares?
São pessoas que têm o papel de porta-voz das suas respectivas comunidades, atuando junto a órgãos e entidades para assegurar os direitos das crianças e adolescentes. São eleitos 5 membros através do voto direto da comunidade, para mandato de 3 anos.

Conheça as principais atribuições do Conselho Tutelar
Atender às crianças e adolescentes que tiverem seus direitos ameaçados por ação ou omissão da sociedade ou do Estado;por falta; omissão ou abuso dos pais ou responsáveis; ou em razão de sua conduta.

Receber a comunicação (obrigatória) dos casos de suspeita ou confirmação de maus tratos; de reiteradas faltas injustificadas ou de evasão escolar; após esgotados os recursos escolares; e de elevados níveis de repetência.

Requisitar o serviço social, previdência, trabalho e segurança, ao promover a execução de suas decisões.

Atender e aconselhar os pais e responsáveis, podendo aplicar algumas medidas, tais como encaminhamento a cursos ou programas de orientação e promoção a familia e tratamento especializado.

Acessorar a prefeitura na elaboração de propostas orçamentárias, com a finalidade de garantir planos e programas de atendimento integrado nas áreas de saúde, educação, cidadania, geração de trabalho e renda a favor da infância e juventude.

Encaminhar a notícia de fatos que constituem infração administrativa ou penal contra os direitos da criança e do adolescente. Incluir no programa de auxílio, orientação e tratamento de alcoólatras e toxicômanos.

Fonte: Prefeitura de São Paulo

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Márcio França visita Eliseu Gabriel e despacha do gabinete do Vereador



Nesta segunda, 22, o gabinete do vereador Eliseu Gabriel na Câmara Municipal de São Paulo recebeu a visita do Deputado Federal Márcio França, reeleito com expressiva votação em 3 de outubro último.

O presidente estadual do PSB, Márcio França e Eliseu Gabriel, presidente municipal do PSB, congratularam-se pelo desempenho do partido, que nesse ano conquistou sete cadeiras na Câmara Federal por São Paulo, sagrando-se como a terceira força política do Estado.

Márcio França aproveitou sua estada na Capital para despachar direto do Gabinete de Eliseu Gabriel, durante todo o período da tarde. “A visita do líder Marcio França demonstra mais uma vez a unidade e coesão que o PSB vive em todo o Estado. Saímos muito fortalecidos da última disputa e, sem sombra de dúvida, rumaremos a partir de agora para desafios e conquistas ainda mais ousados”, concluiu Eliseu.

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

PSB ganha força e sonha em disputar Planalto em 2014

18 de outubro de 2010 | 12h 02
AE - Agência Estado


Enquanto PT e PSDB polarizam desde 1994 a disputa pelo controle da Presidência da República, outra força política vai construindo discretamente um projeto de poder que ampliou tremendamente sua capilaridade nesta eleição, o PSB. Com três governadores eleitos no primeiro turno e com a possibilidade real de ganhar em mais três Estados no segundo, o PSB sonha com um crescimento capaz de lhe dar fôlego para tentar subir a rampa do Palácio do Planalto em 2014 como protagonista.

Na prática, as urnas premiaram uma intrincada costura de alianças regionais montadas pelo comando do PSB, presidido pelo governador de Pernambuco, Eduardo Campos. Se tudo der certo no segundo turno, o partido poderá garantir o comando ou a participação direta na administração de nada menos do que 18 Estados a partir do próximo ano. Dando tudo errado, essa participação continua expressiva, com 11 governos.

No primeiro turno, o PSB já elegeu governador em três Estados. Ganhou em Pernambuco com o próprio Campos, reeleito com a maior votação proporcional entre os governadores. Reelegeu Cid Gomes no Ceará e ainda ganhou no Espírito Santo com o senador Renato Casagrande.

No segundo turno, o PSB tem chances reais de vencer em mais três. Está na disputa no Piauí, com o atual governador Wilson Martins e pode emplacar Ricardo Coutinho no governo da Paraíba. De quebra, disputa também o segundo turno no Amapá com Camilo Capiberibe.

Além desses seis Estados, o PSB participou de alianças vitoriosas em mais oito no primeiro turno, além de concorrer como parceiro em outras quatro disputas do segundo turno.

Esse plano de expansão do PSB já obteve outras posições estratégicas. Na eleição para o Senado, o partido reelegeu Antônio Carlos Valadares em Sergipe e ganhou no Distrito Federal, com Rodrigo Rollemberg, e na Bahia, com Lídice da Matta.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

PSB cresce nesta eleição‏

Companheiro(a)

Segundo pesquisa IBOPE, o PSB de São Paulo deve eleger de 9 a 10 deputados federais. O levantamento de intenção de voto realizado pelo site Tvoto publicado em 21/09/2010 indica o seguinte quadro para deputado federal.

2º Gabriel Chalita – 10,5%

20º Sargento Fernando – 0,6%

21º Márcio França – 0,6%

31º Eliseu Gabriel – 0,4%

35º Dr. Ubiali – 0,4%

41º Jefferson Campos – 0,4%

42º Luiza Erundina – 0,4%

94º Jonas Donizete – 0,1%

110º Marcelinho Carioca – 0,1%

174º Abelardo Camarinha - 0,0%

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Multirão da Arrancada

Companheiro(a)

A hora é agora!!! - Mutirão da arrancada!!!

Na quarta-feira, dia 8 de setembro, a partir das 10h30 estaremos realizando o grande Mutirão da Arrancada do PSB da Capital de São Paulo, no Centro da Cidade de São Paulo.

Já confirmaram presença vários militantes, candidatos a deputado estadual e candidatos a deputado federal.

Venha participar, convide seus amigos. Traga seus apoiadores. Marque sua presença neste evento.

Das 10h30 até as 14h30, durante o horário de almoço do paulistano que frequenta o centro, estaremos distribuindo panfletos, santinhos, jornais, para as pessoas em vários pontos do centro da cidade. Traga seu material para distribuir também.

Teremos vários carros com som circulando pelo centro no horário do evento.

Os pontos de encontro são: Para o pessoal da Zona Oeste e Zona Norte é na Praça Ramos, em frente ao Teatro Municipal.Para o pessoal da Zona Sul é na praça da Sé, em frente a escadaria na Catedral. Para o Pessoal da Zona Leste é na Rua da Cantareira, em frente a entrada principal do Mercado Municipal. Para o pessoal da Zona Central é na Praça Patriarca, em frente as escadas rolantes.

Traga seu material, desenrole sua bandeira. Vamos tomar o centro de São Paulo e mostrar a força do PSB.

Luiz Gabriel de PieriSecretário MunicipalPSB - São Paulo

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Confira dados sobre levantamento de intenção de voto para os candidatos a deputado federal em São Paulo

Abaixo seguem as posições dos candidatos a deputado federal de São Paulo, em levantamento de intenção de voto recente (28 de Agosto de 2010).

Temos chances de eleger uma grande bancada por São Paulo! Contamos com todos juntos em campanha para ajudar melhor representar o PSB no Congresso!

1. Gabriel Chalita, segundo lugar geral, com 11,4%.
2. Márcio França, 13. lugar geral, com 1,0%.
3. Sargento Fernando, 22. lugar geral, com 0,7%.
4. Dr. Ubiali, 24. lugar geral, com 0,6%.
5. Luíza Erundina, 32. lugar geral, com 0,5%.
6. Jefferson Campos, 44. lugar geral, com 0,4%.
7. Prof. EliseuGabriel, 62. lugar geral, com 0,3%.
8. Jonas Donizetti, 82. lugar geral, com 0,2%.
9. Marcelinho Carioca, 101. lugar geral, com 0,1%.

Fonte: levantamento online do site TVoto.com.br

sexta-feira, 23 de julho de 2010

Eliseu Gabriel representa Paulo Skaf no lançamento da Plataforma Cidades Sustentáveis

O Vereador Eliseu Gabriel esteve presente na última quarta-feira, 21, no Sesc Consolação, representando o candidato ao Governo de São Paulo, Paulo Skaf, para assinar uma carta compromisso com diretrizes de governo ao desenvolvimento sustentável das cidades, por iniciativa do Movimento Nossa São Paulo e da Rede Social Brasileira por Cidades Justas e Sustentáveis.

A carta faz parte da Plataformas Cidades Sustentáveis, que reúne orientações e exemplos de práticas sustentáveis em várias partes do mundo e visa inspirar ações de gestores públicos, empresas e outras instituições para a sustentabilidade, com metas concretas em ações integradas nos níveis locais, regionais e nacional.

“A questão central é a correlação de forças, quem se apropriou do estado, do dinheiro que a gente paga com nossos impostos. Temos que criar condições culturais e políticas para levar adiante a sustentabilidade, a nossa grande luta é criar essas condições políticas favoráveis e eu fico muito feliz de ter iniciativas como essa da Nossa São Paulo, que são absolutamente fundamentais para que o Brasil ande, para que a cidade ande”, salientou Eliseu Gabriel.

segunda-feira, 19 de julho de 2010

Manual de Procedimentos com relação à Propaganda Eleitoral nas Eleições 2010

Clique aqui para fazer o download do Manual de Procedimentos com relação à Propaganda Eleitoral nas Eleições 2010 (formato PDF).

A fonte do material é da campanha do presidente do partido e candidato à reeleição por Pernambuco, Eduardo Campos (www.eduardocampos40.com.br).

Recomendamos a todos filiados e colaboradores baixar o arquivo acima citado, para evitar possíveis punições por atitudes indevidas durante a campanha.

Boa leitura a todos!

PSB40

quinta-feira, 15 de julho de 2010

Eleitor em trânsito pode votar nas capitais


Começa hoje e vai até 15 de agosto o prazo para o registro do eleitor que não estará em seu domicílio no dia das eleições, mas quer votar para Presidente da República – o chamado voto em trânsito.

Pela primeira vez na história do pais, o eleitor poderá votar mesmo estando fora de sua cidade. Para isso, é preciso procurar qualquer cartório eleitoral e avisar em qual local ele se encontrará, tanto no primeiro turno (dia três de outubro), como no segundo turno, (dia 31 de outubro).

O voto em trânsito, porém, só poderá ser exercido nas 27 capitais e, mesmo assim, apenas por eleitores de cidades que tenham recebido o pedido de transferência provisória de no mínimo 50 votantes, para que o TSE destine uma seção eleitoral específica para essa votação.

Se o eleitor precisar alterar ou cancelar o registro para o voto em trânsito, também deverá ir pessoalmente a qualquer cartório eleitoral, dentro do prazo estabelecido.

A partir do dia cinco de setembro, os eleitores em trânsito poderão conferir o seu local de votação nos sites do Tribunal Superior Eleitoral ou Tribunal Regional Eleitoral do seu domicílio de origem ou da respectiva capital por eles cadastrada.

O voto para quem estiver fora de domicílio eleitoral só vale para a eleição presidencial. O eleitor não poderá votar para escolher os candidatos a governador, Câmara dos Deputados e Senado. Ontem, o presidente do TSE, Ricardo Lewandowski, avisou que vai se registrar para votar em Brasília. Seu domicílio é a cidade de São Paulo.

Fonte: Folha de São Paulo

segunda-feira, 12 de julho de 2010

Conheça aqui as propostas do PSB CAPITAL SP ao Plano de Governo de Skaf

Este é o livro de propostas que o Eliseu Gabriel, em nome do PSB da Capital, entregou a Paulo Skaf, como contribuição ao programa de governo do PSB para o Estado de São Paulo.

É só clicar no link abaixo:


Ou clique na logo do PSB Capital SP na barra lateral à direita.

sexta-feira, 2 de julho de 2010

Eliseu Gabriel é confirmado candidato a Deputado Federal pelo PSB na Convenção do Partido


O nome de Eliseu Gabriel - vereador por São Paulo e Presidente do Partido Brasileiro na Capital paulista -, foi homologado na Convenção Estadual do PSB, em 27de junho, como candidato a Deputado Federal nas Eleições 2010.

O candidato Eliseu Gabriel lembra que, "nas eleições desse ano, O PSB paulista vem com chapa completa, com Paulo Skaf Governador, Dra. Marianne Pinotti Vice e Alexandre Serpa Senador".

Veja as relações de todos os candidatos do PSB em São Paulo nos links abaixo:

Eleição Majoritária
Candidatos a Deputado Federal
Candidatas a Deputada Federal
Candidatos a Deputado Estadual
Candidatas a Deputada Estadual

terça-feira, 29 de junho de 2010

PSB é a mudança

O presidente municipal do PSB, vereador Eliseu Gabriel em seu pronunciamento durante a Convenção afirmou que esse é um momento histórico do partido."O PSB representa a possibilidade real de mudança significativa na política nacional", ressaltou. Veja o video abaixo.

video

PSB lança Paulo Skaf ao Governo de São Paulo

O Partido Socialista Brasileiro (PSB) lançou no domingo,27/6, Paulo Skaf como candidato ao Governo do Estado de São Paulo em convenção realizada na Capital. Com cerca de 5 mil participantes, o evento teve a presença de militantes e lideranças do partido em todo o Estado, prefeitos, vereadores, deputados federais e estaduais, além de mais de 300 candidatos a deputados. Skaf disputa o Governo do Estado pela primeira vez com o mote “Preste Atenção Nesse Cara”.

Com o auditório da Casa de Portugal lotado, no bairro Liberdade, Skaf discursou ao lado da médica Marianne Pinotti, candidata a vice-governadora, e do presidente estadual do PSB, deputado federal Márcio França. O candidato ressaltou as principais demandas do Estado: saúde, educação e segurança. Ele lembrou que na largada do processo eleitoral recente pesquisa do Ipespe (Instituto de Pesquisas Sociais, Políticas e Econômicas) mostrou que 80% dos eleitores ainda não definiram o voto para governador.

“Esse Estado precisa de uma chacoalhada. Nós temos condições de oferecer uma alternativa real ao eleitor”, afirmou Skaf. “O situacionismo e a falta de ousadia são muito fáceis de seguir, mas a história de São Paulo mostra que esse é um Estado que ousa e dá exemplo no Brasil.”

Além de Skaf e Marianne, a convenção lançou a candidatura do empresário Alexandre Serpa ao Senado. Também foi composta a coligação com o PSL para candidatos a deputado federal, totalizando 99 nomes do PSB e 41 nomes do PSL – partido que apóia a candidatura de Skaf. Além disso, cada partido lançou 141 candidatos ao cargo de deputado estadual. “Eles têm o compromisso de ser os advogados de defesa na Assembléia Legislativa e na Câmara dos Deputados, zelando pelos interesses do povo de São Paulo”, destacou o candidato.

No evento foi lida uma carta da ex-ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, que ressaltou as qualidades de Paulo Skaf como empreendedor.

A médica Marianne Pinotti apontou outras necessidades do Estado, como a defesa da saúde e dos direitos da mulher, e lembrou a trajetória do pai, José Aristodemo Pinotti, ex-deputado e secretário de governo, que militou durante anos na saúde pública. “Uma gestão moderna da saúde será nosso mote, com o Skaf 40.”

Para Márcio França, Skaf e Marianne Pinotti devem ser também reconhecidos por sua biografia. “Deve se enaltecer quando pessoas de bem e empreendedoras se vinculam à política.”

PROPOSTAS
O candidato do PSB ao Governo de São Paulo explicou o Sem Pagar, proposta inovadora que prevê o abatimento de valores a serem pagos no IPVA pelo uso de pedágios no Estado, que pode chegar a até 50% do valor total do imposto. “De 0 a 7h, 100% da parcela do IPVA que é destinada ao Governo do Estado será abatida, como forma também de estimular menores congestionamentos. E durante o dia, esse abatimento será de 50%.”

Skaf apresentou a família na convenção e lembrou que, assim como os cinco filhos, teve condições de estudar em uma escola de qualidade. Em seguida apontou a importância de investimentos na Educação do Estado, com educação em tempo integral, a exemplo do que já é realidade no SESI-SP, que presidiu junto com a FIESP. Defende ainda a integração do ensino médio com cursos profissionalizantes, o que já ocorre no SENAI.

O candidato também destacou a importância de valorização e capacitação dos professores, com plano de carreira. “O professor é o principal agente na sagrada tarefa da educação”, disse.

PAULO SKAF

Empresário, presidente licenciado da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo, Paulo Skaf nasceu em 7 de agosto de 1955 na Capital. É casado com Luzia Helena Pamplona de Menezes Skaf, pai de cinco filhos (Paulo, André, Raphael, Gabriel e Antoine) e avô de Antonia Feffer Skaf, filha de André e Adriana.

Fonte: Site PSB Estadual (SP)

Eliseu Gabriel e Paulo Skaf inauguram sede noroeste do PSB

Na última quinta-feira, 24, foi inaugurada a sede do PSB Noroeste, com a presença do presidente municipal do partido, vereador Eliseu Gabriel e do Candidato ao Governo de São Paulo, Paulo Skaf, acompanhados de presidentes zonais, empresários, moradores e militantes.

Presidido pelo companheiro, Marcos Ronald Souza Esteves, o PSB Noroeste agrega as comissões zonais de Pirituba, Jaraguá, Brasilandia, Freguesia do Ó e Perus. A idéia é criar um centro de convergência das atividades do Partido para esses bairros, que têm muito em comum, convivem com problemas semelhantes e demandam necessidades bastante peculiares.

“Nosso Partido devia um espaço como esse aos moradores da região: gente forte, lutadora, fiel às suas origens e que, nos últimos anos, tem se demonstrado cada vez mais sensível às propostas do PSB paulistano. É nítida a simpatia e a dedicação da comunidade. Sobretudo se observarmos o número sempre crescente de filiados ao Partido na região Noroeste da cidade”, declarou Eliseu.

Paulo Skaf falou da importância do trabalho de Eliseu na construção partidária e da sua liderança na câmara municipal lutando e debatendo assuntos de grande relevância para nossa cidade. E a inauguração da Noroeste é uma decorrência desse esforço orquestrado por Eliseu ao longo de três anos a frente do partido. Skaf bateu novamente na tecla da educação de qualidade e confirmou seu compromisso com a implantação da Escola de Tempo Integral.

Na oportunidade, fizeram uso da palavra o vice-prefeito de Santana de Parnaíba,
Pedro Mori; o empresário José Fernando de Gouveia, o superintende da Associação Comercial – Distrital Noroeste - André Peixoto, a presidente da comissão zonal de Perdizes, Neide Biscuola e a professora Débora Mariano.

quinta-feira, 24 de junho de 2010

Agenda de atividades

24/06, quinta-feira, Inauguração da Sede do PSB Noroeste
Horário: às 19h30
25/06, sexta-feira, Brasil X Portugal
Horário: 11h00
26/06, sábado, Inauguração da Sede Zonal do PSB de Cidade Ademar
Horário: 17h30
27/06, domingo, Congresso do PSB Paulista - Eleições 2010
Horário: das 10h00 às 13h00

Eliseu Gabriel entrega propostas para o plano de governo


Na manhã dessa quarta-feira, 23 de junho, o pré-candidato do PSB ao governo de São Paulo, Paulo Skaf, recebeu das mãos do Vereador Eliseu Gabriel, Presidente do PSB da Capital, uma importante contribuição ao programa de governo do Partido para o Estado.

Tais propostas nasceram de quatro seminários temáticos promovidos pelo PSB da Capital na Câmara Municipal de São Paulo, entre os dias 17 de abril e 8 de junho de 2010.

Os encontros reuniram professores, pedagogos, profissionais de educação, arquitetos, urbanistas, engenheiros, estudiosos do cosmo metropolitano, profissionais de saúde, biólogos, ambientalistas, filiados, simpatizantes e militantes da causa socialista, preocupados com a qualidade de vida nas regiões metropolitanas do Estado.

“As propostas buscam enriquecer o programa do Partido, levando em conta a soberania nacional e as reais necessidades da sociedade civil organizada. Skaf aplaudiu a iniciativa, mostrou-se sensível às questões levantadas e confiante numa expressiva vitória do PSB nas eleições deste ano”, afirmou Eliseu.

Convite

Rogério Micheletti, presidente do zonal de Cidade Ademar convida para a inauguração da sede do Zonal do PSB de Cidade Ademar, que será no dia 26/06/2010, sábado, às 17h30, na avenida Cupecê, 3279 - Cidade Ademar.

Confirmaram presença a pré-candidata a Vice-Governadora pelo PSB, Dra. Marianne Pinotti e o presidente municipal do PSB de São Paulo, vereador Eliseu Gabriel.

Participe e ajude a construir o PSB da cidade de São Paulo.

PSB arma o futuro

Por Denise Rothenburg

É bom os políticos olharem mais de perto os movimentos do Partido Socialista do Brasil, o PSB. Ontem, ao aprovarem formalmente a coligação com o PT em âmbito nacional, os socialistas fizeram outros movimentos mais ousados. No plano estadual, por exemplo, a ordem é liberar as alianças de acordo com o que for melhor para o partido, fazendo uma ponte para o futuro com o PSDB e o PCdoB..

Em Alagoas, por exemplo, o partido apoiará a reeleição de Teotônio Vilela Filho ao governo. No Maranhão, ficará com Flávio Dino (PCdoB). O governador de Pernambuco, Eduardo Campos, que comanda o PSB, se referiu a Dino como alguém que “sempre foi do nosso campo”. Quanto a Teotônio, o PSB avisou que não seguiria com Fernando Collor por absoluta falta de afinidade. Também não apoiará Ronaldo Lessa, que saiu do partido brigado.

Embora o PSB esteja fechado com Dilma e pronto para arregaçar as mangas para elegê-la presidente da República, os exemplos acima marcam a diferença dos socialistas em relação ao PT. No Maranhão, o comando nacional petista obrigou uma parte da sua turma a abandonar Flávio Dino e seguir com Roseana Sarney (PMDB). E, em Alagoas, Collor é aliado ao governo Lula.

A marcação da diferença será ainda maior em Minas Gerais. Amigo do presidente Lula e do ex-governador Aécio Neves, o presidente do PSB deu sinal verde ontem para que seu partido reivindique a vaga de candidato a vice na chapa de Antonio Anatasia, candidato a governador pelo PSDB. Fechar com Hélio Costa seria mesmo impossível depois dos ataques recebidos pelo prefeito de Belo Horizonte, Márcio Lacerda, durante a eleição municipal de 2008. Mas não foi bem a distância entre PSB e o PMDB de Hélio Costa que fez essa liberação.

Na hipótese de o PSB conquistar a vaga de vice na chapa de Anastasia em Minas estará selado o “Dilmasia” que os tucanos dizem não existir. E Aécio não poderá reclamar. Isso porque, no plano nacional, o PSB está fechado com Dilma. E no plano estadual, estará ao lado de Anastasia e de Aécio. Nada mais natural, portanto do que os socialistas fazerem campanha para os dois candidatos. Para completar, o nome que o PSB pretende apresentar para tentar obter essa vaga é o do ex-embaixador brasileiro em Cuba Tilden Santiago, que deixou o PT. Tilden foi um dos fundadores do Partido dos Trabalhadores. Hoje, muita gente ainda olha para ele como se fosse do PT. Ou seja, será a ponte perfeita para empunhar a bandeira “Dilmasia” no palanque mineiro da oposição ao governo Lula.

A composição mineira traz ainda uma outra vantagem ao PSB: a aproximação definitiva com Aécio, que, no ano passado, foi convidado a ingressar no partido e não quis deixar o ninho tucano. Enquanto isso, no Nordeste, o deputado Ciro Gomes tenta reconstruir as pontes e reaproximar o governador Cid Gomes do senador Tasso Jereissati (CE).

O jogo do PSB em São Paulo indica ainda que o partido não quer mesmo ficar à sombra petista. Ao lançar Paulo Skaf ao governo e sair com uma chapa de candidatos a deputado federal puxada por Gabriel Chalita, Luísa Erundina e Márcio França, o PSB mostrou que está trabalhando para mudar de patamar na política. Afinal, só dá para sonhar com voos mais altos se obtiver um espaço ali ou em Minas. Neste momento, o PSB age par a ganhar musculatura nos dois e, quem sabe daqui a quatro anos, sair sozinho, sem ter que retirar o candidato para cumprir um pedido do PT ou ficar fora da chapa principal, hoje ocupada por Dilma e pelo PMDB de Michel Temer. É por aí que o PSB arma seu jogo.

Fonte: Correio Braziliense

quarta-feira, 23 de junho de 2010

Congresso do PSB – Eleições 2010


No dia 27 de junho, das 10h00 às 13h00, ocorre o Congresso do PSB paulista. O evento será na Casa de Portugal, Avenida da Liberdade, 602, Liberdade (SP).

O Congresso ampliado tem por objetivo o lançamento do pré-candidato Paulo Skaf ao Governo de São Paulo, vice-governador, Senador e Suplentes, Deputados Federais e Deputados Estaduais.

quarta-feira, 16 de junho de 2010

CONVITE

O Presidente Municipal de PSB, Vereador Eliseu Gabriel, convida para a inauguração da sede do PSB Noroeste, em Pirituba.
O evento contará com a presença do companheiro Paulo Skaf entre outros representantes do partido.
Data: 24 de junho
Horário: às 19h30
Local: Av. Cel.Bento Bicudo 1368, esquina com Av. Paula Ferreira

quarta-feira, 9 de junho de 2010

PSB encerra ciclo de seminários sobre políticas públicas para São Paulo


O diretório municipal do PSB, presidido pelo Vereador Eliseu Gabriel, realizou nesta terça-feira (08/06) o quarto e último encontro do Ciclo de Debates sobre Políticas Públicas para São Paulo, dessa vez com o tema Meio Ambiente.

O debate foi coordenado pelo professor Helvio Moisés, presidente do Zonal do PSB de Pinheiros. Formado pela USP e docente de cursos de pós-graduação, foi Subprefeito de Santana/Tucuruvi, membro do CONSEMA e é militante das causas sócioambientais.

Em pauta temas como: Política Pública; Universo das Questões Ambientais; História das Políticas Ambientais; Desenvolvimento e Sustentabilidade; Cenário Global e Local e o Sentido da Política Ambiental do PSB.

O evento contou com expressiva participação dos companheiros socialistas que trouxeram grandes contribuições ao debate.

Os resultados dos encontros, que incluem Reforma Urbana, Saúde e Educação, serão transformados em um documento, a ser enviado como sugestão para o plano de governo do pré-candidato ao Governo de São Paulo, Paulo Skaf.

terça-feira, 1 de junho de 2010

convite

Companheiro/a

Depois da reforma urbana, da saúde e da educação, agora é a vez de debatermos as políticas públicas para o meio ambiente. Quem coordena o evento é o companheiro Helvio Moisés, presidente do Zonal do PSB de Pinheiros. Formado pela USP e docente de cursos de pós-graduação, foi Subprefeito de Santana/Tucuruvi, membro do CONSEMA e é militante das causas sócioambientais.

O debate será dia 8 de junho, terça-feira, às 19 horas, no auditório Prestes Maia, na Câmara Municipal de São Paulo.

Compareça, traga sua contribuição para o programa de governo do PSB.

Vereador Eliseu Gabriel
Presidente Municipal do PSB de São Paulo

sexta-feira, 28 de maio de 2010

Eliseu participa do debate sobre o “Ficha Limpa”, no jornal Estadão

O Vereador Eliseu Gabriel esteve na sede do Jornal O Estado de S. Paulo, no dia 21/05, representando o PSB no debate sobre o Projeto Ficha Limpa ao lado de representantes do PPS, PT, PSOL, PSDB, PC do B, DEM, PTB, PV, e PMDB, partidos políticos com assento na Câmara Federal. A aplicação da lei já em outubro foi consenso entre os participantes. Veja o vídeo do evento ao final da matéria.

“O mais importante nesse processo todo foi o protagonismo popular”, assim o vereador Eliseu iniciou sua participação no debate. Para ele o Ficha Limpa deve fazer parte de uma ampla reforma política, englobando pontos como: o financiamento público de campanhas, o qual denominou como “Pedra de Toque da questão”, o voto em lista e o voto distrital misto. A reforma tributária é outro aspecto fundamental para o parlamentar.

Durante o encontro ele avaliou que a simples aprovação do projeto não representa nem de longe o fim da corrupção eleitoral. “Não podemos ter essa ilusão. Apesar de todos os controles e punições, todo mundo sabe que a compra de votos corre solta no Brasil. É necessária uma luta cultural para combater esse problema”, alertou. O vereador também discorreu sobre a complexidade e a morosidade da justiça Brasileira. “Se julgamentos fossem bem mais rápido, não precisaríamos do Ficha Limpa, bastava a condenação ou não transitado em julgado”, salientou.

O Socialista destacou que a reforma tributária é uma outra questão intrínseca: Segundo ele a concentração de recursos do governo federal proporciona uma força exagerada ao Governo Federal em relação ao Parlamento. “ O Congressista precisa bater à porta do governo, de pires na mão, pedindo recursos para suas regiões. Isso abre caminho para que ele seja pressionado a votar de acordo com os interesses do executivo, uma contrapartida.

Para concluir, Eliseu disse que é importante que a política não seja desmoralizada. “Senão vamos inviabilizar o sonho de resolver os conflitos sociais pela via pacifica e do diálogo”, finalizou.

segunda-feira, 24 de maio de 2010

Paulo Skaf: preste atenção nesse cara



Com uma homenagem à Família de Miguel Arraes e a participação de mais de 700 pessoas entre militantes, lideranças nacionais e estaduais, o Partido Socialista Brasileiro (PSB) oficializou, na última sexta-feira (21/05), a Pré-candidatura do Presidente da Fiesp, Paulo Skaf, ao governo do Estado de São Paulo.

Em evento na Assembléia Legislativa o PSB contou com as presenças do governador de Pernambuco, Eduardo Campos, do presidente estadual, Márcio França (deputado federal) e do presidente Municipal da legenda, vereador Eliseu Gabriel. Também estiveram presentes Ricardo Coutinho, prefeito de João Pessoa e pré-candidato ao governo da Paraíba, deputado federal Rodrigo Rollemberg, líder do PSB na Câmara dos Deputados, Wilson Martins, governador do Piauí, Renato Casagrande, líder do PSB no Senado Federal e pré-candidato ao governo do Espírito Santo. Também estiveram na Assembléia prefeitos, deputados federais e estaduais, vereadores e outras lideranças do PSB.

“Temos que descentralizar o poder do Palácio dos Bandeirantes para outras regiões do Estado”, destacou Skaf em seu pronunciamento. Salientou que seu governo não vai ficar esperando o Governo Federal para resolver os problemas de São Paulo. Além disso, frisou que São Paulo tem que ser referência no respeito às pessoas e no trato das áreas prioritárias como Educação, Saúde, Transporte, Segurança.

“Nós somos o novo, se já tivéssemos 20 % das intenções de voto, seriamos o velho”, disse Skaf para aqueles que não acreditam na sua vitória e ironizam sua performance nas pesquisas.

“Já está na hora de renovação, aproveitando as coisas boas que foram feitas" afirmou Eduardo Campos lembrando do longo tempo em que o Estado é governado pelo mesmo partido.

Marcio França destacou que o partido está apenas na primeira grande etapa, lançando o nome de Paulo Skaf. No dia 13 de junho teremos o maior congresso estadual já realizado pelo PSB.

Para Eliseu Gabriel Skaf é um empresário nacional, preocupado com desenvolvimento do país tem experiência para governar de forma moderna e inteligente.

quarta-feira, 19 de maio de 2010

PSB debate a educação no Brasil e no Mundo


Na seqüência do ciclo de seminários, organizado pelo PSB paulistano, a educação foi o tema do terceiro encontro nesta segunda-feira (14/05). Mais de 200 companheiros lotaram o Auditório Prestes Maia, na Câmara Municipal para discutir o ensino no Brasil. Os resultados dos seminários serão transformados em um documento, que será enviado como sugestão para o plano de governo do pré-candidato ao Governo de São Paulo, Paulo Skaf.

Na mesa principal estavam presentes o Presidente da Executiva Municipal da legenda, o Vereador Eliseu Gabriel, e o Presidente da Câmara de Educação Básica do Conselho Nacional de Educação, César Callegari.

Callegari fez uma análise e reflexões sobre a educação no Brasil e no panorama Mundial “Educação deve ser prioridade de todos os governos em todos os níveis”. O Professor avalia que para solucionar o atraso brutal da educação é preciso que o Brasil adote padrões internacionais de investimentos no setor, que é da ordem de 10% do PIB. Hoje aplicamos pouco mais de 3%.

O Presidente da Câmara de Educação Básica salientou que é preciso criar uma Lei de Responsabilidade Educacional nos mesmos moldes que a de Responsabilidade Fiscal, estabelecendo padrões mínimos de qualidade nas escolas públicas, com a valorização do magistério.

Para o Presidente Municipal do PSB, Vereador e Professor Eliseu Gabriel, o encontro de ontem foi altamente produtivo. Eliseu observou que é preciso também humanizar a educação. Avalia que é preciso desconstruir esta política de que só o professor é culpado pela má qualidade de ensino. “Precisamos de uma aliança do pode público com os professores para revertermos a situação deplorável de nossa educação”, evidenciou Eliseu.

Estiveram presentes ao seminário a ex-deputada Maria Ângela Duarte, a Profª Josefa Sonia Pereira da Fonseca (Diretora-Presidente da Faculdade Campos Elísios), a Profª Wânia Madeira da AUNIPEDAGBR (Associação Universitária de Pedagogia do Brasil), o Dr. Marcelo Gennari e a Dra. Mariane Pinnoti, entre outros.

Este foi o terceiro dos quatro seminários programados pela executiva municipal. Já ocorreram seminários sobre Saúde, Reforma Urbana e Educação, o último Meio Ambiente cuja data será agendada.

terça-feira, 18 de maio de 2010

Lançamento da pré-candidatura de Paulo Skaf para o Governo de São Paulo

Será nesta sexta-feira, 21 de maio, às 16 horas, no auditório Franco Montoro da Assembléia Legislativa de São Paulo, Av. Pedro Álvares Cabral, 201, Ibirapuera, zona sul.

O ato marcará o início da caminhada do PSB nas eleições de 2010. Estarão presentes o Governador de Pernambuco, Eduardo Campos, Presidente Nacional do PSB; o Deputado Federal Marcio França, Presidente Estadual do PSB; o Vereador Eliseu Gabriel, Presidente Municipal do PSB de São Paulo.

quinta-feira, 13 de maio de 2010

Agora é a Educação

Chegou o momento de debatermos a Educação.
Será na próxima 2ª. Feira, dia 17 de maio, às 19 horas, na Câmara Municipal de São Paulo, auditório Prestes Maia - 1º. Andar.

César Callegari coordenará o evento que contará com com a presença de Gabriel Chalita e outros companheiros ligados a essa área. César foi Deputado pelo PSB e atualmente é Presidente da Câmara da Educação Básica do Conselho Nacional de Educação, Presidente do Instituto Brasileiro de Sociologia Aplicada – IBSA e Presidente do Conselho de Acompanhamento e Controle Social do FUNDEB no âmbito da União. Também é Membro do Conselho de Governança do Movimento Todos pela Educação e autor de vários trabalhos, já publicados, sobre educação pública.

Com certeza, os militantes da cidade de São Paulo têm muito a contribuir nesta área.
Esteja presente você também neste momento tão importante do PSB. Juntos, vamos participar da elaboração do Programa de Governo do PSB.

Vereador Eliseu Gabriel
Presidente Municipal PSB Capital SP

quinta-feira, 6 de maio de 2010

Plano de Educação da Cidade de São Paulo

Já começou a 2ª Etapa do Plano de Educação da Cidade de São Paulo. Agora acontecem as Plenárias Livres nas 31 Subprefeituras da Capital. Nesta fase serão eleitos os delegados para a 3ª Etapa - Conferência Municipal de Educação. Veja Cronograma e locais de reuniões no www.eliseugabriel.com.br

Entidades como o Movimento Nossa São Paulo, Fórum Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente, Ação Educativa estão realizando econtros temáticos para discutir o plano. No site há também manuais do Vereador e Professor Eliseu Gabriel para que você entenda melhor o plano e ajude a construir uma educação de qualidade na Capital.

terça-feira, 4 de maio de 2010

Os debates continuam

Depois do sucesso dos seminários de Políticas Públicas do PSB da Capital de São Paulo, cujos temas foram “Reforma Urbana” e “Saúde Pública”, chegou o momento de debatermos a Educação. O encontro será no dia 17 de maio de 2010, segunda-feira, às 19 horas, na Câmara Municipal de São Paulo.

Quem vai coordenar o evento é o companheiro César Callegari, que além de filiado ao PSB é também Presidente da Câmara da Educação Básica do Conselho Nacional de Educação, Presidente do Instituto Brasileiro de Sociologia Aplicada - IBSA, Presidente do Conselho de Acompanhamento e Controle Social do FUNDEB no âmbito da União. Também é Membro do Conselho de Governança do Movimento Todos pela Educação. É autor de vários trabalhos publicados sobre educação pública.

Venha participar deste momento importante do PSB da Capital. Juntos vamos dar a nossa contribuição para a elaboração do Programa de Governo do PSB.

terça-feira, 27 de abril de 2010

Seminário sobre Saúde Pública foi um grande sucesso !

No sábado, 24/04/2010, aconteceu o 2º. Seminário de Políticas Públicas do PSB da Capital. O tema Saúde Pública atraiu muitos companheiros à Câmara Municipal e aqueles que compareceram ficaram impressionados com o alto nível do evento.

O Seminário deixou claro que o PSB defende o SUS e é claramente contra a tendência à privatização da Saúde Pública, que vem sendo implementada pelo governo de nosso Estado de São Paulo. Para nós do PSB a Saúde Publica é um direito do cidadão e um dever do poder público.

O companheiro Dr. Álvaro Pantaleão coordenou a organização e dirigiu com brilhantismo o evento. Os vereador Eliseu Gabriel, presidente municipal do PSB e o vereador Gabriel Chalita, pré-candidato ao Senado pelo PSB estiveram presentes.


Participaram da mesa e apresentaram teses a Dra. Neide Biscuola, a Dra. Marianne Pinotti, o Dr. Marcelo Genari, o Dr. Mario Santoro, o Sr. Amaro Gurgel, Presidente da Cooperativa de Transportes Escolares, o Sr. Francisco Canindé do Instituto Hidrocidadania, o Sr. José Roberto Prebill, Presidente do Sindicato dos Agentes Comunitários de Saúde e Afins, além do Dr. Pantaleão. Também usaram a palavra o Dr. Antonio Bussoletti e o administrador hospitalar Élson Fontenele.

As teses abarcaram os temas: Determinantes Sociais de Saúde; Financiamento da Saúde; Programa de Saúde da Família (PSF); Sistema Único de Saúde (SUS); Assistência Hospitalar no SUS; Administração em Saúde Pública; Organizações Sociais X Administração Direta; Programas de Atenção em Saúde; Saúde Suplementar; Saúde Complementar; Papel das Agências Reguladoras na Saúde; Saúde Mental; Água, Saúde e Cidadania e; Sindicatos e Saúde.

A companheira Neide Biscuola propôs uma moção de apoio a candidaturas próprias do PSB em todos os níveis (presidente, governador, senador e deputados) para a próxima eleição. A proposta foi aprovada por unanimidade e em seguida aclamada.

No final dos trabalhos, o vereador Eliseu Gabriel demonstrou toda a sua satisfação com a qualidade do seminário. Afirmou que a contribuição dos socialistas de São Paulo para o Programa de Governo do PSB será de muita relevância. Agradeceu a presença de todos e fez o convite para o próximo encontro, que terá como tema a Educação, no dia 17 de maio próximo às 19 horas.

Nota de Esclarecimento - Sucessão Presidencial

Brasília (DF), 23 de abril de 2010

Nota de esclarecimento

A pedido do pré-candidato do Partido Socialista Brasileiro (PSB), deputado federal Ciro Gomes, postado em seu blog pessoal, o presidente Nacional da legenda, governador Eduardo Campos, convocou reunião da Executiva Nacional para o dia 27 de abril, em NOTA OFICIAL - 23/04/Brasília.

Nos últimos três dias, a Direção Nacional do Partido manteve contato com os seus diversos dirigentes em todo o País e solicitou a cada Diretório Estadual que manifestasse oficialmente a sua posição quanto à decisão do lançamento de candidatura própria à suce ssão presidencial. Esta posição deverá ser encaminhada à Comissão da Executiva Nacional até a próxima segunda-feira (26).

O PSB espera que, caso o debate esteja suficientemente maduro, a reunião do dia 27 seja conclusiva no nível da Comissão da Executiva Nacional. “O companheiro Ciro é o pré-candidato do Partido Socialista à sucessão presidencial e a manutenção de sua candidatura será decidida dentro de um debate democrático”, enfatizou o presidente Nacional do PSB.

“Se a maioria votar pela candidatura própria, todos os filiados estarão convocados a fazer campanha em prol do candidato do Partido. Caso contrário, se o Partido decidir, dentro do processo democrático, por não ter candidatura própria, todos os filiados serão chamados a apoiar as composições partidárias, tanto em suas regiões quanto nacionalmente”, declarou Eduardo Campos.

O PSB terá candidatos a governos em 11 unidades da Federação: Cear , Piauí, Rio Grande do Norte, Pernambuco, Espírito Santo, Amazonas, Rio Grande do Sul, Mato Grosso, São Paulo, Paraíba e Amapá.

Ao Senado Federal, terá candidatura própria nas seguintes unidades da Federação: Bahia, Ceará, Amapá, Rio Grande do Norte, Maranhão, Distrito Federal, São Paulo e Minas Gerais.

segunda-feira, 26 de abril de 2010

Confira a entrevista de Ciro Gomes para a Folha Online

Ciro Gomes: "Estão querendo enterrar o defunto com ele vivo ainda"

da Reportagem Local

Entre duas entrevistas concedidas nesta sexta-feira (23) para a RedeTV! e para o SBT, o deputado federal Ciro Gomes (PSB-CE) falou com exclusividade ao repórter Breno Costa, da Folha. Na entrevista, ele diz que, caso o PSB decida efetivamente abdicar da possibilidade de candidatura própria, irá respeitar a decisão do partido e seguir as orientações da legenda em relação a apoios nas eleições presidenciais. Segundo ele, o PSB é feito por gente "boa e decente", mas "um pouco inexperiente em certa dimensão". O deputado não descartou colaborar com o programa de governo de Dilma Rousseff. No entanto, na entrevista, ele volta a afirmar que Serra é mais capaz do que Dilma, por conta da inexperiência eleitoral da candidata do presidente Lula.

Leia a seguir a íntegra da entrevista:

Folha - O PSB já definiu que terça-feira será o dia D de sua pré-candidatura e está claro que eles vão optar por acabar com ela. O senhor já se conforma em não ser candidato à Presidência da República nas eleições deste ano?

Ciro Gomes - Eu vou lutar até segunda-feira à noite. Porque considero fundamental para o Brasil, para a democracia brasileira, que o Brasil decida, e não os esquemas de gabinetes em Brasília, confinando as opções até deixar o povo sem alternativa praticamente nenhuma. Eu não quero tomar a Presidência da República de ninguém. Eu quero participar de um debate, trazer uma experiência de 30 anos de vida pública decente, de vivências na área econômica. Mas se o partido entender que não, eu respeitarei. Porque uma democracia se faz não com donos da verdade, se faz com respeito às maiorias. Se a maioria do meu partido entender que não devo ser candidato, eu respeitarei completamente.

Folha - A essa altura dos acontecimentos, o que o faz não declarar efetivamente que não é mais candidato a presidente?

Ciro - Boa-fé, confiança, porque a direção do partido me disse que essa discussão será tomada numa reunião com todos os diretórios estaduais, representados em Brasília. E eu confio, estou entre companheiros. É um partido de gente boa, de gente decente, de gente bem intencionada..... Pode ser de gente um pouco inexperiente em certa dimensão. Talvez o momento histórico colocou a encruzilhada complexa demais para o nível de experiência de alguns companheiros, mas são gente boa.

Folha - Até que momento o senhor efetivamente acreditou na sua candidatura em termos pragmáticos politicamente, no sentido de o partido efetivamente abraçar sua candidatura, a ponto de buscar alianças com outros partidos?

Ciro - Até o presente momento. Porque com a minha experiência, eu não sou nenhum inocente. Eu sei que a natureza da minha candidatura é rebelde ao dispositivo que a grande estrutura do Brasil marcou. A partir da confrontação paroquial, provinciana da política de São Paulo, muito reciprocamente conveniente para eles, PT e PSDB de São Paulo. Eles querem fazer disso a realidade do Brasil. Eu me insurjo contra isso desde sempre. Acho que tem feito muito mal ao país, eu tenho explicado com detalhes, com nomes, o mal que isso tem feito ao Brasil. Então, não terei vida fácil jamais, pela natureza mesmo da candidatura.
Evidente que não tirei aliança nenhuma, se o meu partido não estava seguro de bancar os riscos inerentes a uma candidatura que se rebela contra tudo que está posto na mídia, no poder econômico, nas oligarquias partidárias. Se não for essa a expressão da vontade da maioria, cabe a mim pedir que o partido incorpore no passo adiante, que é o entendimento com alguém que o partido resolva apoiar, as ideias que eu estou defendendo. Porque o que importa não sou eu, o que importa é o país.

Folha - O que o senhor acha que levou a essa situação de agora, de na terça-feira o partido declarar que o senhor não é mais candidato?

Ciro - Eu conversei com eles. Olhando a história do Brasil, com essa candidatura o partido só ganha. Porque está provado que quem disputou cresceu. O partido que não disputou definhou. Inclusive, na minha opinião, com razão. Só deveriam sobreviver partidos que tivessem o que dizer para o país. Porque tem feito muito mal ao Brasil essa pulverização de burocracias partidárias que existem para barganhar minutos de televisão, que têm imenso poder no Congresso Nacional, mas nenhuma responsabilidade com a vida da República, com a vida do povo. Vivem chantageando o poder, e o PSB não é isso.

Folha - No caso de haver a confirmação de o PSB abdicar da candidatura própria, qual será o seu comportamento político a partir daí para as eleições presidenciais? Há possibilidade de apoio a Dilma Rousseff, ou o senhor vai se manter neutro?

Ciro - Eu nunca fui neutro na minha vida, nunca deixei de tomar posição. Eu vou seguir a orientação do meu partido, a posição que o partido tomar é aquela que eu seguirei. O nível de entusiasmo, entretanto, vai depender do nível de incorporação das minhas preocupações com o futuro do país, com as diretrizes éticas, programáticas, ideológicas do passo seguinte que o partido der, se eu não for candidato.

Folha - O senhor pretende se reunir com a candidata Dilma Rousseff para discutir colaborações suas para o programa de governo dela?

Ciro - Sua entrevista está completamente fora de tempo, ou então você está querendo enterrar o defunto com ele vivo ainda. É preciso refrasear as perguntas aí.

Folha - Insisto. Na hipótese da decisão de terça-feira ser desfavorável aos seus anseios, o senhor pretende colaborar com o programa de governo da ex-ministra Dilma Rousseff?

Ciro - Eu acho que é uma falta de delicadeza você tratar como defunto quem está vivo, antes de ser enterrado. Publique isto.

Folha - Durante todo esse tempo em que o senhor tentou viabilizar a sua candidatura, o senhor sempre foi crítico da aliança PT-PMDB. O senhor vai manter o discurso público nesse sentido ou vai se recolher?

Ciro - Eu nunca fui crítico da aliança PT-PMDB. Eu sei que interessa para eles reduzir a minha opinião a essa miudice. Eu não sou crítico de aliança nenhuma. Eu sou crítico da hegemonia moral e intelectual que preside essa aliança. Se você compreende o Brasil, você sabe que precisa ter aliança. A pretexto de que isso é correto e necessário, o que está se fazendo é tráfico de minuto de televisão, é acobertamento de malfeito, manipulação de CPI. E isso não tem nada a ver com governabilidade, tem a ver com frouxidão moral, concessão de espaço público para fisiologia, corrupção e clientelismo. Essa opinião não muda, é uma opinião de vida minha.

Folha - Em entrevista ao portal iG, o senhor declarou que José Serra é mais capaz do que Dilma Rousseff. A sua visão é essa, efetivamente?

Ciro - Eu não dei nenhuma entrevista para o portal iG.

Folha - Independentemente da entrevista, o senhor acredita que José Serra é mais capaz do que a ex-ministra Dilma?

Ciro - O que eu digo a todo mundo que me pergunta é que a Dilma é uma pessoa muito melhor do que o Serra, mas infelizmente para nós outros, o Serra é mais preparado do que ela, mais legítimo do que ela.

Folha - O que confere legitimidade a um candidato?

Ciro - Estrada, serviço prestado, experiência, derrotas, vitórias, compromissos assumidos. Isso é o que confere legitimidade a alguém.

Folha - Já que ele prestou serviços ao país, cumpriu compromissos, por que o senhor o vê como uma figura ruim para o país?

Ciro - A vinculação a um projeto de país que prejudicou o Brasil de forma quase criminosa. Ele foi ministro do governo Fernando Henrique durante quase oito anos. Não adianta fazer de conta, manipular, fazer conivência da grande mídia, lavagem cerebral, não adianta. Ele foi ministro do Planejamento no tempo em que se formatou a privataria. Ele foi ministro da Saúde, ele foi o sucessor do Fernando Henrique, ele foi a Dilma do Fernando Henrique. Isso, infelizmente, é o real. Então, na política, você é você e as suas circunstâncias. Eu, por exemplo, era da mesma turma e rompi quando vi o Fernando Henrique fazer o que estava fazendo. Fui para o deserto, fui falar contra, apelar contra, sofri o pão que o diabo amassou, para sustentar a coerência da minha percepção de mundo em relação ao Brasil.

Folha - O senhor pretende, se não vier a ser candidato a presidente da República, se candidatar a algum outro cargo eletivo este ano?

Ciro - Se eu não for candidato a presidente da República, eu vou me aquietar. Vou sair da política, não sei se definitivamente, mas pelo menos por um longo tempo.....

Folha - Sair da política por um longo tempo significa se ausentar dos debates agora das eleições presidenciais?

Ciro - Depende, se eu for candidato a presidente da República, eu não posso me ausentar. Se eu não for, você espera o defunto ser enterrado para você tripudiar em cima, cuspir na cova.

Fonte: Folha Online

sexta-feira, 23 de abril de 2010

"Ciro não está fora do páreo ainda", diz presidente do PSB

Camila Campanerut
Do UOL Eleições
Em Brasília


O governador de Pernambuco e presidente nacional do PSB, Eduardo Campos, negou nesta sexta-feira (23), após conversa com o presidente Lula em Brasília, que o deputado federal Ciro Gomes esteja fora das eleições. "Ele não está fora do páreo ainda. Vai depender de a maioria do partido entender se ele deve ser candidato", disse.

Reportagem publicada pelo jornal "Folha de S.Paulo" nesta sexta-feira aponta que o PSB já decidiu pela saída de Ciro da corrida presidencial, mas que o partido prepara um série de ritos para uma saída honrosa. Até a próxima terça-feira, o PSB deve consultar os diretórios estaduais sobre uma aliança com o PT.


Campos não quis comentar as declarações de Ciro em entrevista ao portal iG dizendo que o pré-candidato do PSDB à Presidência, José Serra, "é mais preparado, mais legítimo, mais capaz" do que Dilma Rousseff, pré-candidata do PT.

O presidente do PSB disse ainda que não seria árbitro da decisão de Ciro e que acompanhou durante um ano e seis meses os debates e viagens que compuseram o trabalho de pré-candidatura dele à presidência. "Quem disser que está decidido está mentindo. [..] Está chutando, está sendo mal informado", afirmou.

O pessebista se negou a comentar um plano B caso Ciro Gomes não saia candidato a presidente e falou que a influência de Lula funcionaria como a de um "coordenador de campanha, mas quem decide são os militantes do PSB".

FONTE: UOL

quinta-feira, 22 de abril de 2010

Convite

Neste sábado, 24/4, às 14hrs, acontece o 2º. Seminário sobre Políticas Públicas do PSB da Cidade de São Paulo

Agora o tema é "Saúde Pública".

Será realizado na Câmara Municipal de São Paulo, no viaduto Jacareí, 100, nas salas Sérgio Vieira de Melo e Oscar Pedroso Horta. Este seminário será coordenado pelo companheiro Dr. Álvaro Pantaleão, presidente do zonal de Vila Mariana.

O objetivo desta série de seminários é debater temas relevantes para São Paulo e incorporá-los ao programa de governo do PSB para as próximas eleições.

Sua presença é muito importante.

Presidente Lula não decidirá sobre candidatura de Ciro, diz presidente do PSB

GABRIELA GUERREIRO
da Sucursal de Brasília


Em meio à pressão do Palácio do Planalto para que o deputado Ciro Gomes (PSB-SP) retire sua candidatura à Presidência da República, o presidente do PSB, Eduardo Campos (PE), disse nesta quarta-feira que a decisão sobre o ingresso do parlamentar da disputa será exclusiva do PSB. Campos disse que, apesar de o partido respeitar o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, não cabe ao petista determinar os caminhos a serem seguidos pelo PSB.

"Colocar candidatura ou tirar candidatura é uma tarefa da direção nacional do partido, ouvindo a sua base. Não é uma tarefa nem do presidente da República, que ao nosso ver é o coordenador do processo de sua sucessão, mas não cabe ao Lula decidir o que nós vamos fazer ou não com o Ciro, nem cabe a outros partidos. Cabe à gente", afirmou.

Campos disse que Ciro vai cumprir a decisão do comando do PSB, mesmo depois da carta divulgada pelo deputado na qual demonstrou sua insatisfação com a pressão de Lula para retirar seu nome da disputa.

"O Ciro deixa claro a todos que estará disposto a seguir a decisão partidária desde que essa seja uma decisão nossa. E ele sabe que essa será uma decisão nossa", afirmou.

Campos reiterou que o PSB vai reunir sua direção no dia 27 de abril para decidir se terá ou não candidato próprio ao Palácio do Planalto. Até lá, segundo o governador de Pernambuco, haverá conversar com os Estados para definir se uma eventual aliança com o PT no cenário nacional terá reflexos nas políticas regionais.

"O nosso PSB continua a sonhar com a Presidência da República. Se vai ser possível? O que vai dizer são as circunstâncias políticas."

Questionado sobre a demora na definição sobre a candidatura de Ciro, campos disse que o partido "não tem pressa" porque tem até junho para tomar a sua decisão --mesmo com a queda do deputado segundo pesquisa Datafolha divulgada na semana passada. "Nós temos até junho para tomar essa decisão. Quem tem prazo, não deve ter pressa. Nós temos prazo e vamos ter o tempo da política."

Medalha

O governador de Pernambuco foi homenageado hoje com a medalha Ordem do Mérito de Brasília, entregue a personalidades políticas e artísticas na comemoração dos 50 anos da capital federal. Campos aproveitou a ida a Brasília para se reunir com a cúpula da legenda e discutir o futuro político de Ciro.

Fonte: Folha Online

terça-feira, 20 de abril de 2010

Saúde Pública é o tema da segunda rodada de seminários da Executiva Municipal

O PSB municipal organiza o segundo seminário de uma série de encontros no ano. Neste sábado 24/04, a pauta será Saúde Pública com a coordenação do companheiro Dr. Álvaro Pantaleão, na sala Sérgio Vieira de Melo, na Câmara Municipal, a partir das 14 horas.

Mais informações na sede do Partido na Capital: Rua da Consolação, 331 Conjunto 613, tel.: 3151-3543.

Horário de funcionamento:
De 2ª a 5ª, das 11h às 17h
Às 6ª, das 11h às 16h.

Reforma Urbana foi o tema do seminário do PSB da Capital realizado no sábado

Sábado, 17/4, na Câmara Municipal de São Paulo, foi realizado o 1º. Seminário de Políticas Públicas do PSB da Capital de São Paulo, cujo tema foi “Reforma Urbana”. O companheiro José Roberto Militão, presidente da Comissão Zonal da Lapa, coordenou o evento.

O auditório ficou lotado e boa parte dos presidentes de Zonal e membros compareceram.

Inicialmente o coordenador do evento fez considerações sobre o tema e ressaltou a aceleração do crescimento desordenado das cidades. Hoje, no Brasil, contamos com mais de 80% da população morando em regiões urbanas. Não há planejamento nos centros urbanos para absorver a mão de obra dos trabalhadores do campo que perderam seus empregos por causa da concentração da propriedade e da mecanização das lavouras.

Os presentes dividiram-se em três grupos e discutiram baseados em três questões principais: Quais os principais problemas urbanos das cidades? Como enfrentá-los? O crescimento deve ser contido para minorar os problemas ou deve-se utilizar as ferramentas de planejamento para resolvê-los? Em seguida os relatores dos grupos apresentaram as conclusões de cada grupo a todos os presentes e seguiu-se o debate geral.

Estes resultados serão publicados, em breve, neste blog e também serão encaminhados como contribuição de São Paulo para a elaboração do plano de governo do PSB.

Ao final o companheiro Militão propôs uma moção de apoio a candidaturas próprias do PSB em todos os níveis (presidente, governador, senador e deputados) para a próxima eleição. A proposta foi aprovada por unanimidade.

Os seminários de Políticas Públicas do PSB da Capital de São Paulo continuam e no próximo sábado, 24/04, às 14 horas, será realizado o segundo com o tema “Saúde Pública”, que será coordenado pelo companheiro Dr. Pantaleão. O seminário será na Câmara Municipal de São Paulo.

sexta-feira, 16 de abril de 2010

Reforma Urbana abre rodada de seminários da Executiva Municipal

O PSB municipal organiza o primeiro seminário de uma série de encontros no ano. Neste sábado 17/04, a pauta será Reforma Urbana, com a coordenação do companheiro José Roberto Militão, na sala Sérgio Vieira de Melo, na Câmara Municipal, a partir das 13 horas.

Mais informações na sede do Partido na Capital: Rua da Consolação, 331 Conjunto 613, tel: 3151-3543.

Horário de funcionamento:
De 2ª a 5ª, das 11h às 17h
Às 6ª, das 11h às 16h.

Leia o artigo do Deputado Ciro Gomes

A história acabou?

Jamais imaginei, apos trinta anos de vida Pública, viver uma situação política como a em que me encontro. A pouco mais de 60 dias do prazo final para as convenções partidárias que formalizam as candidaturas às eleições gerais de 2010, não consigo entender o que quer de mim o meu partido- o Partido Socialista Brasileiro.

A se dar crédito às pesquisas eleitorais, eu estaria falando por algo ao redor de 15 milhões de brasileiros, apesar de não dispor de nenhuma máquina como as portentosas estruturas do governo federal ou do governo de São Paulo ou de, notoriamente, não ser o mais querido da nossa grande mídia ou de nosso baronato. É muita coisa. É coisa mais que suficiente para irrigar em meu coração um profundo sentimento de gratidão e, mais que isso, um grave sentido de responsabilidade para com nossa Nação. Modesto, mas real e grave!

A se seguir pelo conselho pragmático que avilta a política brasileira, é óbvio que o partido só tem a ganhar apresentando uma candidatura. Os partidos que disputaram, cresceram. Os que não disputaram definharam. Merecidamente, diga-se de passagem.A se por um olho minimamente sério sobre a realidade brasileira presente, mais óbvio e moralmente mais importante ainda é a tarefa de apresentar uma candidatura à presidência!

É fato notório o mal que faz ao Brasil esta polarização amesquinhada, porém mutuamente conveniente, entre o PT e o PSDB. É a imposição ao Brasil ,por um preço cada vez mais impagável, da briga provinciana dos políticos de São Paulo. Lá eles são iguais, especialmente nos defeitos. Isto definitivamente não é verdade no Brasil!

Esta disputa pelo mero mando propiciado pelo poder, ou, pior, por seu aparelhamento patrimonialista e corrupto só garante uma coisa: o Brasil não muda na sua essência de mais desigual entre todos os países do mundo organizado! Claro que com Lula a coisa tem melhorado…Com os neoliberais acanhados do PSDB, a coisa vinha piorando…

A democracia brasileira, jovem e imperfeita como ainda é, agüenta que, ao invés de uma ampla opção arbitrada pelo povo, o jogo do poder seja decidido em gabinetes de Brasília onde a linguagem é um misto de pressões e trocas? Lembremo-nos de que, por regra, as burocracias partidárias se eternizam, o que quer dizer que basta a ação de pressão e/ou ofertas fisiológicas sobre uma mera meia dúzia de pessoas. Assim mesmo: sobre SEIS pessoas fechadas e isoladas em gabinetes de Brasília ou de São Paulo pode-se hoje definir as opções TODAS a serem “escolhidas” pelo povo nas eleições. Isto não é, infelizmente uma hipótese. É o que está acontecendo no Brasil aqui e agora. Omitir-se sobre isto é criminoso!

O sistema eleitoral prevê dois turnos por respeitar a realidade do Pais. Uma federação cheia de maravilhosas contradições! Uma realidade de grande fragmentação partidária, parte por seqüelas de uma ordem política viciada, parte, entretanto, por expressão de muitas realidades que pedem muitos olhares sobre a vida dura de nossas maiorias. As alianças se impõem e são naturais no segundo turno.

A quem interessa tirar do povo as opções que no passado recente permitiram a um sindicalista chegar à presidência? A história acabou? Não há mais o que criticar ou discutir? Oito de Lula, quatro de Dilma, mais oito de Lula é o melhor que podemos construir pro futuro de nosso Pais? A única alternativa é voltar a turma da privataria como diz o Elio Gaspari ? E estas transas tenebrosas de PT com PMDB é o melhor que nossa política pode oferecer como exemplo de prática aos nossos jovens?

O que é o PSB? Um ajuntamento como tantos outros, ou a expressão de um pensar audacioso e idealista sobre o Brasil? Vai se decidir isto agora.

Eu cumprirei com disciplina e respeito democrático o que decidir meu Partido. Respeito suas lideranças. Mas, tenham meus companheiros clareza: eu não desisto! Considero meu dever com o Brasil, lutar até o fim. Se for derrotado, respeito. Mas amanhã algum brasileiro mais atento dirá que alguns não se omitiram quando se quis tirar o povo da jogada.

quarta-feira, 14 de abril de 2010

PSB inaugura Sede Zonal de Santana na Capital Paulista

Uma grande afirmação do PSB na capital de São Paulo. Mais de 300 pessoas entre militantes, simpatizantes, presidentes zonais e pré candidatos estiveram presentes no coquetel de inauguração da sede do zonal de Santana nesta terça-feira, 13/04.

A rua foi ocupada, pois a nova sede ficou pequena para tanta gente que compareceu ao evento. As presenças do vereador Eliseu Gabriel, presidente municipal e de Paulo Skaf, pré candidato ao governo do Estado de São Paulo, abrilhantaram o evento.

A presidente do zonal de Santana, Eucaris Andrade, agradeceu a presença de todos e conclamou os militantes ali presentes para que participem efetivamente da construção do PSB da cidade de São Paulo.

No seu discurso, Paulo Skaf reafirmou sua condição de pré canditado ao governo do Estado de São Paulo e defendeu a candidatura de Ciro Gomes à Presidência da República. Já Eliseu Gabriel ressaltou a importância do evento e disse que o processo eleitoral que se aproxima é o momento para que as propostas socialistas e democráticas sejam amplamente divulgadas e debatidas pela população.

Discursou também o secretário municipal Luiz de Pieri, que falou sobre o processo de organização das 57 zonais do partido na capital e conclamou os presidentes ali presentes a realizarem eventos de inauguração de suas sedes zonais.

Representando o deputado federal Márcio França, presidente estadual do PSB, falou o secretário de finanças do PSB paulistano, Dalmo Viana, que expressou sua satisfação em ver o partido na cidade de São Paulo realmente tomando as ruas.

Ao final, um grupo de militantes entregou a Paulo Skaf uma documento contendo propostas de governo para serem debatidas durante a campanha eleitoral.

quinta-feira, 8 de abril de 2010

Leia o artigo do Deputado Ciro Gomes


Está na hora do PSB pensar grande

Este ano vamos disputar eleições gerais em outubro. É uma oportunidade de ouro para mudar para melhor o país. É o grande momento também para o PSB pensar grande e disputar um lugar entre os quatro principais partidos do país. É a hora de decidir se quer ser gente grande ou continuar pequeno e dependente de outros partidos.

Este ano vamos disputar eleições gerais em outubro, que escolherão Presidente da República, governadores dos estados, deputados federais, deputados estaduais e dois terços do Senado. É uma oportunidade de ouro para mudar para melhor o país e colocar gente decente e honesta na Presidência, nos governos estaduais e nos legislativos estaduais e federal. É o grande momento também para o PSB pensar grande e disputar um lugar entre os quatro principais partidos do país.

Pretensão? Fantasia? Não. Mas certamente vai requerer ousadia. Como um adolescente que está se tornando adulto, é a hora de decidir se quer ser gente grande ou continuar pequeno, dependente de outros partidos, que, por mais aliados que sejam, não são o PSB. Está na hora de decidir se vamos alimentar a estrutura e a estratégia dos nossos aliados, ou se vamos exercer a opção que a democracia nos apresenta de concorrer com candidatos em todas as instâncias de poder no primeiro turno da eleição. Decidir se nos mostramos ao Brasil como uma força nova, coesa, com discurso afinado e gente decente disposta a melhorar o Brasil, ou se seremos apenas mais um dos partidos que se acotovelam em alianças pautadas pela mera distribuição de cargos e favores.

A tese que defendo é que time que não joga não forma torcida. Mesmo que tome de goleada. Está aí o exemplo no futebol. Equipes hoje grandes tiveram inícios medonhos. Times hoje consagrados tiveram fases terríveis, como Corinthians e Botafogo, que levaram 21 anos sem títulos, mas vendo a torcida crescer apaixonadamente. Já pensaram se o Corinthians em vez de insistir tivesse resolvido virar o time B do Palmeiras?

Já fui candidato a Presidente duas vezes. E quero ser pela terceira vez, mesmo sabendo que enfrentaremos uma disputa difícil pela frente. Mas acredito que uma candidatura própria do PSB tem um papel importante a cumprir, que é forçar os demais candidatos a discutirem o futuro do Brasil, com projetos claros, viáveis e inovadores. Não acho que seja correto com o povo brasileiro reduzir o debate eleitoral a uma disputa entre a turma do Lula - na qual me incluo - e a turma do FHC. Os problemas do Brasil são muito maiores e mais profundos do que um simples duelo entre PT e PSDB. Se eles não quiserem debater o Brasil, o PSB o fará, apresentando um projeto de desenvolvimento para o pais. Acredito nos que insistem e isso me aproxima muito do Presidente Lula, um exemplo vivo e atual de que a persistência no final vence.

Além disso, estou convencido que a candidatura própria do partido à Presidência da República será muito benéfica à estratégia de levar o PSB a ser grande. Se conseguirmos 15% que seja dos votos, significam cerca de 20 milhões de eleitores acreditando na mensagem do PSB. Se tivermos a ousadia de fazer uma campanha casada em todos os níveis poderemos eleger importantes bancadas nas assembleias estaduais, na Câmara e no Senado. Já imaginaram, então, se a nossa mensagem empolgar? E se algum dos favoritos escorregar e cair? Podemos chegar até mais longe. E estamos preparados para isso.

Para quem acha isso impossível, basta comparar o que era o PSDB quando elegeu Fernando Henrique Cardoso, em 1994, o que era o PT quando elegeu Lula em 2002 e o que é o PSB hoje. Vocês podem não acreditar, mas a experiência administrativa do PSB hoje é maior ou equivalente do que era a do PSDB em 1994 e do que a do PT em 2002. Hoje, o PSB tem quatro governadores de estado, 333 prefeitos - sendo dois de capitais importantes como Belo Horizonte e Curitiba, e dois ministros de Estado. O PT, em 2002, tinha quatro governadores, 187 prefeitos e nenhum ministro. O PSDB em 1994 tinha apenas um governador de estado, que por coincidência era eu, e 998 prefeitos.

Apenas para encerrar um falso dilema que tem ocupado as páginas de jornal, discordo plenamente que minha eventual candidatura acabe prejudicando a estratégia da candidatura oficial. Ao contrário, basta ler as pesquisas de opinião para ver que quando meu nome é retirado a vida do candidato do PSDB se torna mais tranquila. Na minha opinião, mesmo que o Presidente Lula apoie abertamente essa grande brasileira que é a Dilma Rousseff, ninguém, nem mesmo ele do alto de sua justa popularidade, pode substituir o poder de escolha, que pertence ao povo brasileiro. E para que nosso povo possa escolher bem, é preciso que haja opções.

Até porque, assim, o eleitor poderá até descobrir que existe alguém mais parecido com o próprio Lula do que a candidata que o Lula diz que é. Ou a história de vida da Marina não é parecida com a dele? Ou a minha persistência de ser candidato não é parecida com a dele? Ou as minhas gestões na Prefeitura de Fortaleza e no Governo do Ceará não trouxeram para meus conterrâneos o mesmo acesso à felicidade que hoje o Governo Lula traz ao povo brasileiro?

E se assim for, mais uma vez a democracia terá mostrado seu grande poder de surpreender. Como nos jogos de futebol, em que apenas os times que insistiram em jogar aprenderam a ganhar e se tornarem grandes vencedores. O próprio Lula sabe o que é isso. Afinal, é corintiano. Afinal, virou presidente porque nunca deixou que seu time, o PT, abrisse mão da disputa. Eu, o PSB e o mundo temos muito a aprender com o exemplo de Lula.